Nova Monte Verde irá implantar o Programa Família Acolhedora
O Projeto Família Acolhedora é uma ação que vem para humanizar o atendimento do trabalho de proteção da Criança e Adolescentes, afirma a Prefeita Bia.
Publicado em: 15/05/2018 às 09:31:00 Autor: Assessoria de Comunicação

Visando melhorar e manter o convívio de crianças e adolescentes que estão sobre medida protetiva, a Prefeitura de Nova Monte Verde por intermédio da Secretaria de Assistência Social irá enviar a Coordenadora do CRAS e Assistente Social, Janete Soares, á uma Capacitação sobre a Família Acolhedora em Goiânia – GO entre os dias 14 e 16 de maio.

A Família Acolhedora é um serviço que organiza o acolhimento, em residências de famílias acolhedoras cadastradas, de crianças e adolescentes afastados do convívio familiar por meio de medida protetiva em função de abandono ou cujas famílias ou responsáveis encontrem-se temporariamente impossibilitados de cumprir sua função de cuidado e proteção, até que seja viabilizado o retorno ao convívio com a família de origem ou encaminhamento para adoção.

Na capacitação será apresentada Metodologias de Implantação do serviço, além de apresentar métodos de trabalhar com as famílias e dinâmicas referente ao assunto. Com o objetivo de preparar o profissional para responder metodologicamente as demandas intrínsecas ao acolhimento, através da elaboração do Plano de Trabalho e Plano Individual de atendimento.

“Para Nova Monte Verde este projeto vem humanizar os serviço oferecido pelo Abrigo Municipal, ao invés das crianças ficarem no abrigo elas vão ser acolhidas por uma família, mantendo o convívio familiar diminuindo o impacto negativo que uma medida protetiva possa ter sobre as crianças”. Afirma a prefeita Bia.

Segundo a assistente social Janete, trata-se de um serviço de acolhimento provisório, até que seja viabilizada uma solução de caráter permanente para a criança ou adolescente – reintegração familiar ou, excepcionalmente, adoção. É uma modalidade de acolhimento diferenciada, que não se enquadra no conceito de abrigo em entidade, nem no de colocação em família substituta, no sentido estrito, porém podendo ser entendido como regime de colocação familiar preconizado no artigo 90 do Estatuto da Criança e do Adolescente. Certamente é um grande passo dado pelo município na melhoria das políticas públicas voltadas para a infância e adolescência.

  • Tags:
  • Implantação
  • Capacitação
  • Projeto
  • Assistência Social
  • Família Acolhedora
  • Proteção
  • Medida Protetiva